Dez Aberturas de Anime: 2011

Após literalmente centenas de estreias que ocorreram em 2011, podemos agora no ocaso deste bom ano para animes [que é comparado por muitos com a verdadeira época de ouro que foi 2007] dez aberturas que podem não ter marcado – até por estarem em obras praticamente desconhecidas do grande público – mas que sem dúvida possuem um padrão mínimo de qualidade para estarem presentes aqui.

Destas, as cinco primeiras também estão presentes neste artigo feito por mim há algum tempo para o Subete Animes – mas as cinco últimas [e a extra] são completamente inéditas. E para facilitar a vida de quem já havia lido o artigo citado o artigo será dividido em duas partes.

Parte A


Hyadain – Hyadain no Joujou Yuujou [Nichijou OP 2]

Vamos ser ignorantes e começar pelo que talvez seja a melhor abertura deste ano; concepção criativa, execução brilhante, animação da maior qualidade feita com diversos estilos possíveis somente graças a animação computadorizada de nossos dias [não, nem sempre animação feita a mão é a melhor], música feita especificamente para a série que se encaixa como uma luva no clima da abertura são somente aspectos que não substituem a experiência de vê-la em tela cheia. A prova definitiva de que Nichijou, apesar de todos os pesares, foi um anime feito com muito amor pelo renomado estúdio Kyoto Animation.


Serial TV drama – Tougenkyou Alien [Gintama’ OP 1]

As aberturas de Gintama já foram melhores [como esquecer de Donten?], mas a primeira do retorno da série [agora feita em High Definition] é basicamente uma abertura de battle shounen feita da forma certa – animação de qualidade servindo para apresentar o extenso perfil de personagens que uma série que ultrapassou os duzentos episódios possui, sendo que o espectador novato consegue captar ao menos alguma característica básica de cada um que aparece mais de dois segundos na tela.


Ichiro Mizuki to Tokusatsu – Katte ni Kaizou Shitemoiize [Katte ni Kaizou OP]

Ah, o Studio SHAFT… Na série de OVAs que é basicamente um mimo para os fãs mais dedicados da obra que alçou Koji Kumeta [atualmente escrevendo Sayonara Zetsubou Sensei] ao sucesso e que é uma comédia sobre um protagonista ciborgue no colegial, por que não fazer uma abertura que remetesse ao mais famoso ciborgue da história do Japão, o Kamen Rider? Temos a básica apresentação dos personagens temperada por uma música [e narração posterior] que evoca às séries dos anos 70 e alguns lampejos de muita criatividade no storyboard [o texto da narração é genial, assim como a sequência de Kaizou enfrentando um tanque – SFXs inclusos!]. Imperdível.


PUFFY – Sweet Drops [Usagi Drop OP]

Quem disse que aberturas precisam mostrar algum personagem? A animação concebida por um trio de artistas para ser a abertura de Usagi Drop simplesmente preocupa-se em ter um ar de infância – tanto que na teoria parece ter sido feito por uma – e de fazer a ligação com [literalmente] o título – mais do que em qualquer episódio da série, aqui o nome faz sentido. Um ótimo aquecimento que deve ser assistido para entrar mais fácil no clima que a série exige para melhor apreciação.


Etsuko Yakushimaru Metropolitan Orchestra – Nornir [Mawaru Penguimdrum OP]

Uma boa música, orçamento razoável revertido nos elementos principais muito bem feitos enquanto o minimalismo impera, a busca do diretor Ikuhara em encher de significado cada um dos poucos elementos colocados a disposição do espectador. Ponto.


Strawberry Magic, Nyorin [Strawberry Magic OP] [baixa qualidade]

Uma bela sacada de Tsutomu Mizushima em fazer o encerramento do episódio 10 de Yondemasuyo, Azazel-san como a abertura do anime fictício Strawberry Magic, citado em alguns episódios da comédia de humor negro. O fato da abertura brincar com a sexualização muito presente em animes de mahou shoujo focados ao público otaku [moda em certa decadência atualmente]; afinal, seguindo o espírito escrachado de Azazel-san, é muito fácil descobrir o que significa o leite condensado que as meninas da série tem de chupar.

Parte B


Akira Kushida – Guts Guts!! [Toriko OP 1]

Pelo menos aqui [já que no geral o anime de Toriko é bem fraco] temos um pouco do gosto de tempos que se não são melhores como a nostalgia tenta parecer, ao menos eram mais casca-grossa. E nada melhor que a união do mitológico Akira Kushida e do maior e um dos mais antigos estúdios de animação japonês, o Toei Animation, para abrir de forma competente [principalmente sendo um pouco mais escuro que o colorido anime] o anime, principalmente apresentando tanto os personagens quanto o Maravilhoso Mundo de Toriko.


765PRO ALL STARS – CHANGE! [THE iDOLM@STER OP 2]

Sem dúvida, a abertura mais underrated do ano, afinal THE iDOLM@STER consegue uma obra solenemente ignorada por essas bandas até mesmo pelos fãs de moe e semelhantes; e o fato de treze vozes finas e esganiçadas cantarem um JPop pra lá de genérico não ajuda [READY!! é legal para quem gosta, CHANGE! nem isso]. Mas Atsushi Nishigori e cia. criaram um verdadeiro videoclipe que é uma aula de direção e edição, conseguindo apresentar de forma eficiente e criativa as personagens do anime. E deu para enfiar em 90s desde referência a abertura de KareKano até uma bela dancinha [afinal, dinheiro é o que não falta].


Maaya Sakamoto – Buddy [Last Exile, Ginyoku no Fam OP]

Uma abertura que em 1:03 dá destaque para o crédito do diretor desta, o desconhecido Yasufumi Soejima, deve ser notada. Mesmo sendo criticada por não ter o feeling da primeira temporada, Buddy tem desde a presença da ótima Maaya Sakamoto nos vocais até um ritmo absolutamente frenético [culpa dos 26 episódios que tem de cobrir somente com essa abertura] que é impossível de não gostar. Claro que as lolis peladas no começo é absolutamente desnecessário e o 3DCG segue o padrão da série de 2003 – o que definitivamente não é bom; mas só os cortes rápidos pós-refrão nos últimos dez segundos já valem a pena.


SCANDAL – Harukaze [Bleach OP 15]

Desde sempre as aberturas de Bleach se destacaram por possuir uma pegada cool – e a segunda incursão do [agora] conhecido grupo idol SCANDAL pode desapontar quem espera ao menos uma música que não seja cantada por verdadeiras meninas produzida para ser roqueirinhas [ou nem isso], mas a melosa balada consegue se encaixar no clima colorido de uma abertura que passa metade de sua duração simplesmente mostrando cenas do cotidiano, antes de mostrar as obrigatórias lutas e sinalizar [com os títulos antigos de episódio passando como frames] o longo tempo em que semanalmente estamos assistindo Bleach. Sim, sete longos anos de anime.


Yuno, Miyako, Hiro to Sae –

Sim, o SHAFT consegue novamente. Se em Kaizo eles meio homenagearam e meio subverteram um gênero já esquecido, em Hidamari Sketch eles fazem o moe moe kyun de forma simplesmente bem-feita, mas colocando [só] um pouco do tempero e loucura tão característicos do estúdio. E o resultado é tão doce quanto as delícias que aparecem na tela, satisfazendo completamente sua proposta. Se acha essas seis [quatro cantando] felicidade enlatada de forma fetichista ou PURO AMOR, você decide.

EXTRA

Fear, and Loathing in Las Vegas – Just Awake! [HUNTERxHUNTER [2011] ED 1]

O que é melhor: o emo gritado em inglês que serve como trilha, a luz estratégica em 0:42 ou o Kurapika apoiando-se no ar no final? Não sei, só sei que não poucos deixam de ver a abertura deste anime mas acompanham este encerramento. E isso diz muito.

9 Comentários

Arquivado em Aberturas

9 Respostas para “Dez Aberturas de Anime: 2011

  1. Realmente ótimas aberturas.
    Last Exile 2 não conseguiu me pegar como a primeira, pelos 26 episódios eu vi a abertura todas as vezes, já no novo a segunda vez já deu vontade de pular.
    Sem duvida minhas favoritas das escolhidas são Nichijou,Idol e Mawaru, São aberturas que realmente dão vontade de ficar revendo.

    Boa sorte com o novo blog o/

  2. Saudações

    Uma seleta de aberturas para estrear o novo blog…
    Destas aberturas, destaco forte a OP#2 de Nichijou e a Op de Usagi Drop…

    E tenhas um ótimo desempenho no novo blog, rapaz!

    Até mais!

    OBS: quando abrir parcerias, avise-me.

  3. Power Otaku ^^x'

    Olha a abertura de Gintama. Sou viciado nela junto de Anata Magic (a melhor de Gintama na minha opinião).

    Bem, boa sorte com o novo Blog e que Haruhi esteja com vc 😄

  4. Pior que achei a abertura de Hidamari Sketch muito mais sexualizada do que a de Strawberry Magic, essas meninas apertando coisas que explodem, se mergulhando em merengue.

    Adoro as OP de Bleach, acho que não teve nem ao menos uma que me decepcionasse…. ao menos isso né.

  5. Porra, esqueci de Katte ni Kaizou no meu post de melhores aberturas!!!

  6. Rozeex

    Todas são ótimas abertura. 😄

  7. Pingback: Dez Aberturas de Anime: One-Shots [Part A] | Nahel Argama

  8. Pingback: Ichiban Brasil 2012 | Nahel Argama

  9. Naumhagatos

    Somente Kumeta…

    O resto é…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s