Ano Natsu de Natteru #01: Boy Meets Girl

Garoto conhece garota – e assim começa o primeira grande promessa de um ótimo anime em 2012.

Kai, um simples e algo genérico colegial que tem filmar como sua grande paixão, está em bela noite com a câmera ligada apontada para o céu estrelado pensando na vida quando de repente acontece uma explosão que irá mudar sua vida. “Que mão bonita…”, pensa enquanto é salvo por esta ao cair de uma ponte – mal sabe ao acordar na manhã seguinte, sem lembrar do que aconteceu depois, que este acontecimento mudou sua vida.

Assim começa Ano Natsu de Natteru [Estarei Esperando Naquele Verão], a nova comédia romântica adolescente no qual as equipes de Onegai Teacher/Twins [o design de personagens Taraku Uon e o roteirista Yousuke Kuroda] e ToraDora! [o responsável pela adaptação do design para TV Masayoshi Tanaka e o diretor Tatsuyuki Nagai] se juntam, exatamente dez anos após o começo daquele primeiro, para contar um romance [se teremos aqui foco na comédia ou no drama é tema para os próximos episódios – e portanto, para outros artigos desta série sobre Ano Natsu] escolar focado no fandom otaku mas sem cair na imensidão de mediocridade que assola o gênero.

Desde o início, o principal ponto positivo neste episódio apontado por muitos como bastante similar a Onegai Teacher [vale ler o artigo do Mithril sobre este Primeiro Episódio, que acaba sendo um ponto de vista complementar a este] é, mais uma vez, a direção do excelente Tatsuyuki Nagai que desde ToraDora! cada vez mais vem-se mostrado um diretor de animes do mais alto calibre – e aqui ele consegue aproveitar de forma brilhante o roteiro conseguindo não só apresentar os personagem como também conseguindo imprimir o clima aparentemente calmo que provavelmente deve acabar em drama na segunda parte.

Assim como em ToraDora! temos a sensação de realmente estamos assistindo a história de um grupo de amigos [algo um pouco desprezado atualmente nos animes em prol de um grupo de lindas e perfeitas garotas para seu harem] que após a chegada da peituda, alegre e misteriosa Ichika [com seu contraste ambulante, Remon, a tiracolo] irão viver, para o bem e para o mal, um verão inesquecível.

E divertida e gostosa apresentação de personagens a parte [sendo que uma boa parte do tempo deste episódio – que passa voando nas divertidas conversas entre os personagens – é gasta para montar o clima para o final deste episódio, que mostra claramente que está não é humana] temos também a introdução de linhas importantes para o roteiro, a seguir.

O primeiro é o fato de sua irmã, referencial de família e normalidade aqui, estar saindo de férias por três meses; marcação esta do tempo que irá durar a história dentro da série e metalinguisticamente o quanto tempo passaremos vendo esta [afinal, a duração é de 12 episódios ou 1-cour].

Já mais importante é o filme a ser produzido pelo grupo [a série ter nos créditos o original por I-Chi-Ka significa que será este o nome do grupo mais para frente] – aparentemente temos apenas mais um recurso de roteiro muito similar ao utilizado com primor em Suzumiya Haruhi no Tameiki [o segundo livro da série, adaptado na temporada de 2009 de Suzumiya Haruhi no Yuuutsu] ou algo a mais? Tema para os próximos episódios.

Até aqui, um começo principalmente sólido e promissor, em todos os sentidos. Uma série que até optou em não começar com muito impacto, mas que aos poucos pode surpreender muitos descrédulos e talvez decepcionar as pessoas que buscam somente outro Onegai – mesmo sendo dos mesmos responsáveis o nome é diferente, assim a intenção deve ser além de atrair um público maior [continuações sofrem do problema] e ter outro feeling – mas deixar maravilhados os que buscam uma comédia romântica adolescente que realmente seja boa, sabendo utilizar os clichês a seu favor passando a impressão para o espectador que estes nem existem. Desde já, ansioso pelo próximo.

E assim estreamos a nova categoria de post do Nahel Argama: Episódio a Episódio. Como o nome não poderia deixar mais claro, o objetivo aqui é fazermos algo tão comum nos blogs estrangeiros de anime porém tão esquecido nos nossos em prol de outros focos: simplesmente assistir um anime toda semana e balancear a sinopse do episódio, contada através de texto e imagens, com uma análise mais a fundo do que aconteceu, do porque aconteceu e do que pode acontecer – no caso, em Ano Natsu de Matteru.

Ao contrário dos Reviews, algo no qual este blog comprovadamente tem maior experiência, aqui é todo um ramo novo a ser explorado – portanto, o teor de Primeiro Episódio presente aqui não deve ser a constante, tanto na apresentação quanto no conteúdo.

Ano Natsu de Matteru #02: Dicas e Drinks

13 Comentários

Arquivado em Episódio a Episódio, Primeiro Episódio

13 Respostas para “Ano Natsu de Natteru #01: Boy Meets Girl

  1. Pss

    Como me fazer desistir de um animê: Relacionar com Toradora! Cruzes, aquilo foi péssimo.

  2. Yakisoba

    Esse era o anime em que eu estava com a maior expectativa para essa temporada. De fato esse primeiro episódio não foi lá o que eu esperava mas ainda é cedo para se dizer algo. O que se deu para concluir nesse primeiro episódio foi a apresentação dos personagens e talvez um pouco do que será a trama. Agora que eu vi que o diretor é o mesmo do AnoHana e ToraDora! então dá para ficar um pouco mais tranquilo pois de ruim acredito que não terá, no mínimo algo satisfatório.

  3. E OBA! Vou gostar de poder acompanhar esse anime por aqui. Vou até fazer uma aposta: Duvido muito que chegue ao status que AnoHana alcançou no fandom daqui.

    Acredito que vá de uma modo geral, bem mediano +. Para mim, as tentativas de humor soaram muito repetitivas e sem graça. Apesar da excelente parte técnica, aquele cenário maravilhoso, os personagens são rasos, muito rasos. Quer dizer, ele se apresentaram assim e fiquei com essa impressão. Para mim, o desafio vai ser transpor isso ai, pois até a trama me parece que deverá seguir o mesmo molde de Ano Hana, mas sem o carisma de seus personagens. Medo.

  4. Gostei muito do primeiro episódio, apesar de que é “a mesma história” que contam sempre. Porem, eu sou fraco com esse tipo de anime, acabo assistindo até o fim 😄

  5. Pingback: Primeiras Impressões Geral. « Omnia Undique

  6. Zer0

    Primeiro episódio foi bom , mas entrou em termos clichês digamos , “Garoto conhece uma garota , Ela vai pra casa dele e encontram os 2 em uma cena ecchi”, Espero mais do segundo episódio , mas tirando isso o anime tem uma boa expectativa de entrar em um top 10 dos animes dessa temporada.

  7. Suzi

    \o/
    Aparecerei por aqui mais vezes depois dessa…

  8. Pingback: Ano Natsu de Matteru #02: Dicas e Drinks | Nahel Argama

  9. Pingback: Ano Natsu de Matteru – Primeiras impressões |

  10. Pingback: Ano Natsu de Matteru #12: Drama | Nahel Argama

  11. Pingback: Ano Natsu de Matteru | Nahel Argama

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s