Ano Natsu de Matteru #03: Segredos e Fantasias

Ano Natsu de Matteru #02: Dicas e Drinks

Um simples desentendimento entre os protagonistas é a base para toda a história da série – descaradamente simples, deliciosamente clichê, mas executado de forma muito boa.

Como sempre, o terceiro episódio de Ano Natsu de Matteru tratou de avançar mais um pouco na cada vez mais intricada teia de relações que se forma entre o sexteto que o protagoniza, desta vez em duas frentes no triângulo amoroso principal que se forma entre Kaito, Kanna e Ichika.

A primeira, menos importante para o contexto geral da história mas que acaba tomando um período maior de tempo neste episódio envolve o romântico passeio feito pelos dois primeiros após uma série de eventos desencadeados pelo final do episódio anterior, no qual Ichika, com medo que Kaito tivesse descoberto seu grande segredo, simplesmente fala não, por favor a este.

O que acontece é que nosso protagonista, no fundo um banana construído de forma mais agradável [alguns podem usar a palavra realista, mas ela acaba não correspondendo a realidade], simplesmente desiste de ir na escola para não ter que encontrar uma pessoa que nem estuda em sua classe. E Kanna, sempre preocupada com seu amo- amigo de infância, prontamente vai a sua casa conferir a situação – e este, novamente querendo fugir de Ichika, leva a tsundere de cabelos azuis para uma rotina similar a feita no episódio anterior com a protagonista de cabelos vermelhos.

Claro que nisto há muito de cálculo dos realizadores do anime para criar-se um verdadeiro clima de harem na medida para os apreciadores do time azul terem material para poderem sustentar o seu shipping, mas de novo, mesmo que a qualidade do roteiro [que escorrega um pouco mesmo pensando no dito anteriormente daqui tratar-se de uma obra amplamente adolescente] ainda não esteja a altura da direção o resultado geral ainda consegue ser muito agradável.

É criado todo um clima aonde finalmente este duo de personagens poderá ter aquela conversa mas estamos ainda no primeiro quarto do anime – enquanto os fãs de Kanna deliciaram-se com ela toda vermelha, buscando as palavras certas para falar tudo aquilo que está engasgado literalmente há anos, Kaito permaneceu passivo, longe, alheio a situação. Porque – ao menos até aqui – esta é somente uma amiga de infância.

Mas não é isso que Tetsurou pensa; neste terceiro episódio vimos finalmente algumas outras arestas deste verdadeiro polígono amoroso que finalmente começa a mostrar sua cara. Mio ama Tetsurou, que ama Kanna, que ama Kaito, que ama Ichika, que veio do espaço sideral. Mas apesar da conversa entre Mio e Tetsurou, que acompanharam Lemon em sua jornada, vamos deixar isto para quando as coisas esquentarem alguns tons – até aqui, o ritmo foi totalmente platônico, até certo para o imenso build-up que estamos tendo até aqui, mas é pouco para se discutir.

Certo é a Lemon interromper a todos com sua câmera absurdamente gigante e tirar Kanna da jogada para o episódio focar realmente no que interessa: os segredos entre os protagonistas. Enquanto Kaito, todo puro e inocente, ainda tem medo da reação de Ichika quanto aos seus sentimentos, esta preocupa-se [com mais razão] com o fato desde saber de seu grande segredo: ter vindo de outro planeta.

E em uma conversa de clima igualmente bobinho e inocente eles finalmente conseguem assimilar melhor a situação – estamos aqui ainda no começo do anime, então é óbvio que nenhum dos dois desconfia do segredo alheio. Status quo mantido – e esta parte fundamental do enredo fica para depois.

Bem, pelo menos a parte de Ichika, porque em uma conversa que acontece em seguida Kaito deixa escapar que a ama – mas isto é assunto para o próximo episódio desta série que está cada vez melhor, claramente recompensando aos que tem paciência para assisti-la [e esperar cinco dias para ler a resenha neste blog].

E se o enredo do episódio girou em torno dos segredos que os personagens carregam, a principal distração oferecida para os amantes de um bom alívio cômico são as fantasias que os personagens tem constantemente aqui. Demarcadas claramente pela melhor solução visual da série [Ano Natsu de Matteru no geral sabe ser bem-feito, mas o J.C.STAFF acaba seguindo o padrão A-1 Pictures de qualidade em ser competente e ao mesmo tempo absolutamente genérico] que é uma combinação de fotografia e paleta de cores modificada que dá uma ótima sensação de algo surreal e não-familiar, estas cenas acabam sendo uma ótima maneira de colocar comédia [até algo escrachada] aqui sem quebrar o ritmo da obra – e inclusive sendo bastante coerente com a personalidade dos protagonistas [até aqui, os únicos a ter este tipo de reação].

Para fechar o artigo, que acharam do criativo fanservice mostrado na forma da imagem abaixo? Sutil e efetivo – neste ponto, o episódio acertou no tom sendo que talvez este aspecto da série até desapareça em sua segunda parte. E você achando que realmente teríamos outro Onegai…

Ano Natsu de Matteru #04: A, B, C, Distração

4 Comentários

Arquivado em Episódio a Episódio

4 Respostas para “Ano Natsu de Matteru #03: Segredos e Fantasias

  1. Pingback: Ano Natsu de Matteru #02: Dicas e Drinks | Nahel Argama

  2. Ed

    Muito bom o post, Ano Natsu pra mim está sendo uma das series que eu mais to gostando de acompanhar nessa temp, junto com Nise e Another. Bom, sendo sincero a unica coisa que não está me agradando em Ano Natsu é o fato da protagonista ser uma alienígena (Sendo este o motivo por ainda não ter visto o tão falado Onegai Teacher) eu realmente não consigo engolir como um ser humano poderia engajar num relacionamento com um ser de outro mundo, porém pretendo terminar de ver o anime e formar uma opinião e finalmente decidi se eu vou ver ou não Onegai.
    Bom mudando de assunto depois de ver akela imagem do DVD/BD de Madoka e finalmente ter uma condição financeira que me permita comprar o material original, gostararia de pedir a você um post sobre compras desse material, se ele é feito em somente na lingua original ou se tem legendas em outras linguas.

  3. No geral, gostei muito desse episódio. Os delírios de ambos (bem adolescente essa coisa de deixar a imaginação voar), o quarteto amoroso, etc. O mais legal é que essa série está se distanciando de Onegai Teacher (a começar pelo Kaito que é meio doidinho,mas,bem diferente do Kei Kusanagi).

  4. Pingback: Ano Natsu de Matteru #04: A, B, C, Distração | Nahel Argama

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s