Cinco Waifus Para Casar

No Dia Internacional da Mulher, hora de homenagear as poucas mulheres que conseguem ter personalidade no mundo da animação japonesa? Errado! – embora possa ler sobre uma delas aqui mesmo neste blog; hora é de homenagear cinco personagens carismáticas o suficiente para formar verdadeiras hordas de fãs dispostos a tudo para casar com estas.

Calma, não é desta vez que irei – ainda! – entrar no tenebroso terreno das waifus, inicialmente uma brincadeira que é seguida muito a sério por certos fãs de animes que realmente desistiram de arranjar uma mulher de verdade e decretaram que as meninas em duas dimensões são superiores.

Mas por que não selecionar algumas personagens favoritas que realmente são adoráveis a ponto de eventualmente casar [claro, lembrando que duas presentes neste artigo nem tem a idade legal para isso aqui no Brasil] e contar afinal que mel elas tem para atrair verdadeiras legiões de fãs a realmente comprar produtos relacionados e sustentar algumas dessas séries de sucesso.

Claro que você pode encontrar sua paixão em algo desconhecido, mas reunimos aqui uma série de verdadeiras estrelas do mundo da animação japonesa neste artigo focado nas garotas. Mas e as mulheres que leem o Nahel Argama ou mesmo os homens ao menos curiosos para saberem sobre os bishounen/husbando mais legais da animação japonesa?

Bem, este artigo tem seu espelho e complemento no artigo da @beta_blood no Elfen Lied Brasil – AQUI – sobre os homens que provocam suspiros nela e em muitas outras meninas ao redor do mundo [além deste também contar um pouco mais sobre o fenômeno das pessoas se apegarem a tal ponto a personagens fictícios]. E terminada esta introdução, mãos à obra!

Maria [Hayate no Gotoku!]

Em uma série focada em tsunderes [notadamente as protagonistas Hinagiku e Nagi], a empregada peituda e com corpão [para os padrões da série, afinal o traço de Kenjiro Hata é feito na medida para desenhar meninas e não mulheres] é um alívio em todos os sentidos – da personalidade que busca ser uma mãe/irmã mais velha [e consegue na maior parte do tempo cumprir esse papel] ao design muito simples e eficiente – como usual no autor, que também é muito bom em conseguir tornar seus personagens simpáticos e carismáticos.

E no pouco em que Maria [a presença desta é até valorizada pela equipe de produção da primeira temporada, mas ao seguir o original na segunda sua presença volta a um nível de coadjuvante] aparece, conseguiu impor-se o suficiente para ser simplesmente uma das personagens mais queridas [e populares] do manga [e anime].

Mas podemos dizer que o grande diferencial – e charme – da jovem de cabelos castanhos sempre amarrados e escondidos por trás de um belo uniforme de maid é o contraste bem-amarrado e algo tridimensional entre a aparência séria e dedicada e o lado algo inocente [principalmente para relacionamentos] que demonstra um pouco nos momentos nos quais tem algum foco dramático.

Inocente, mas não boba – afinal é a personagem mais esperta em uma obra aonde no jogo do amor os protagonistas nem sabem as regras ainda. E como recheio neste bolo temos a voz perfeita de Rie Tanaka, que consegue dar o ar perfeito a personagem, do tom pretensamente aéreo [e cômico] característico da fachada da personagem até eventual pensamento mais sério existente.

Miyako [Hidamari Sketch]

A única representante do gênero slice-of-life presente nesta lista fez por merecer seu lugar aqui, sendo uma peculiar personagem em um algo diferente anime.

Sim, Miyako é pura excentricidade escondida por trás de um rosto fofo e largo [cortesia do eficiente character design da agora renomada – afinal, desenhou Madoka e suas amigas – Ume Aoki]; esta comilona, preguiçosa e algo caipira [pelo menos o sotaque é forte evidência disto] garota consegue ser puro charme e juntamente com a pura e inocente Yuno é a menina mais popular de Hidamari Sketch. E com toda razão.

Sim, Miya-chan [como a protagonista lhe chama carinhosamente] é uma daquelas pessoas adoravelmente esquisitas e que conseguem realmente chamar a atenção e o carisma de muitos por si só – espiríto que captado com requinte [que seria infelizmente assassinado por uma eventual dublagem] por Kaori Mizuhashi em seu papel mais efetivo na carreira.

Mas claro que das personagens presentes no artigo, é a mais inapropriada para estar aqui – afinal, apesar de estar[em] no colegial as moradores dos Apartamentos Hidamari – como toda boa representantes de moe~ slice-of-life – ainda vivem suas vidas puras, inocentes e sem pensar nesses bichos chamados homens.

Saber [Fate/stay night; Fate/zero]

Forte e elegante sem deixar de ser feminina, a principal garota [de idade desconhecida, por sua história até poderíamos considerar que a loira de olhos verdes tem seus vinte e poucos anos; porém a história a trata – inclusive na aparência – de forma muito parecida às colegas de anime, estas ainda estudantes colegiais] de Fate/stay night sabe como poucas ser cool

Mas por trás desta pesada armadura e muita determinação e dedicação existe uma pessoa doce, mas que teve que sofrer muito para chegar a seu estado atual – e que é desenvolvida corretamente [o romance entre o protagonista Shirou e Saber é um dos acertos do anime de 2006] pela série que trata de mostrar estas duas faces que compõem uma bela personagem que desde sua criação é abençoada pelo poderoso character design feito por Takeuchi Takashi, sem dúvida um desenhista de grande talento.

Vale também citar a voz serena e composta que Ayako Kawasumi encarna com perfeição na personage, e que atualmente é quase um traço marcante na personagem. E pena que em Fate/zero [até por conta de Fate/stay night deixar alguns pontos previamente amarrados e fechados, como todo o desenvolvimento de Saber como personagem] a mais poderosa entre os Servos [Servants] está mostrando somente seu lado cool [inclusive, de terninho] presente – e a certeza de que apenas mais sofrimento espera a personagem por aqui.

Shana [Shakugan no Shana]

A Flame Haze veio diretamente de outro mundo para ocupar aqui a cota de lolis; afinal, a primeira – e melhor – das protagonistas de anime que reúnem o fato de serem lolitas, tsundere e terem a voz da competente Rie Kugumiya [entre as demais, temos Aria, Louise, Nagi e Taiga] é poderosa e em sua forma de batalha continua com olhos pretos e grandes, mas cujo cabelo troca do natural preto para um vermelho-fogo pode atualmente ser amplamente discriminada por ter tornado-se um clichê ambulante, mas não reuniu uma verdadeira legião de fãs a toa.

Shana consegue englobar tanto a casca dura quanto o recheio mole que são os dois lados de uma maneira [sim!] fetichista mas cujo resultado consegue ser prazeroso e agradável, principalmente por conseguir realmente equilibrar o difícil balanço que é necessário em personagens assim, sendo que mais a frente é mostrado o bom dere que é inerente a personagem. E antes que surjam os defensores da tigresa de bolso de ToraDora!, é muito válido dizer que este último anime consegue ter um interessante elenco, ao contrário de Shakugan no Shana, basicamente sustentado por sua protagonista [e pela ação].

Claro que muitos reclamarão, dizendo que a Taiga é um personagem melhor; bem, ToraDora! é um anime melhor com um elenco completo de bons personagens, enquanto aqui basicamente é o aspecto de ação/aventura quem deixa a obra em pé ao lado de sua boa – e influente – protagonista.

Sheryl Nome [Macross F]

Para fechar o artigo, nada melhor que lembrar da Fada da Galáxia, que literalmente roubou a cena em Macross F – ou melhor, apenas manteve o que uma verdadeira diva tem como seu direito: a extrema popularidade. Afinal, Sheryl Nome é particularmente expansiva e falastrona [principalmente tratando-se de animes], conseguindo passar uma aura radiante em torno de sua pessoa – especialmente no palco [aonde no futuro em que a série se passa os shows conseguem ser experiências muito mais profundas que no nosso presente.

Mas a quase adulta de cabelos rosados [ou não, dependendo do show] e corpo estonteante também tem sua cota de drama [afinal, é uma garota que foi abandonada pelos pais e nunca teve amigos de verdade] e de coração mole; talvez podemos classificar Sheryl como uma tsundere, mas ela não é um exemplo básico desse comportamento como a Shana – e sim é levada por acontecimentos a revelar sentimentos há muito engasgados em sua alma. E tendo uma animação e arte excelentes a seu favor, como não amar a grande diva [abençoada inclusive com a voz da competente May’n] da última década na animação japonesa?

E assim terminamos o artigo sobre estas diferentes mas adoráveis personagens que o Japão até produz em massa, mas somente algumas destas conseguem ser boas ao ponto de serem realmente especiais [claro, para o ponto analisado o artigo; claro que Motoko Kusanagi é muito mais personagem que algumas destas]. E se ainda não leu, que tal ir o restante deste artigo no Elfen Lied Brasil [AQUI]?

4 Comentários

Arquivado em Estudo

4 Respostas para “Cinco Waifus Para Casar

  1. Das 3 que eu vi o anime ( as 3 últimas ), só me casaria com a Saber.

  2. Eu as vejo dessa forma:

    Maria – Tímida
    Miyako – Fofura
    Saber – Seriedade
    Shana – Tsundere Total
    Sheryl – Glamour

    Pra mim a que “cai” melhor é a Maria.

  3. ABSURDO TAIGA, KANNA NEM A NAGI.
    ABSURDO MEUDEUSDOCÉU.
    ABSURDO.

  4. Yuuya

    Equilibrada sua lista, gostei bastante.
    MAS A SEIBA É MIIIIINHA.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s